História, patrimônio cultural e educação patrimonial: uma reflexão sobre o lugar do patrimônio no âmbito da história

André Fabrício Silva, Ana Ferreira de Assis

Resumen


Embora diversas disciplinas se debrucem sobre o tema patrimônio cultural, é a História que se encontra instaurada como corpo profissional para alcançar as atividades de educação patrimonial nas escolas, naturalizando a relação História e patrimônio. Sendo assim, este artigo pretende investigar em quais discursos as ementas das disciplinas que tratam do tema patrimônio cultural dos cursos de História das universidades federais do Brasil estão pautadas para preparar o
profissional da área em suas futuras ações que envolvam o patrimônio cultural. Com isso, e entendendo a institucionalização do patrimônio no Brasil, questionaremos a ausência do tema nos cursos de História e a maneira colonial e paternalista que ele assume quando a prioridade a esse lugar de ensino recai somente sobre o historiador.
Palavras-chave: Patrimônio Cultural – Educação patrimonial – História – Interdicisplinaridade - Ensino de História.

****************************************************************

Historia, patrimonio cultural y educación sobre el patrimonio: una
reflexión sobre el lugar del patrimonio en la historia

Resumen
Pese a que diversas disciplinas se dedican al tema, es la Historia la que dispone del cuerpo profesional conformado para tratar las actividades de educación patrimonial en las escuelas, naturalizando la relación Historia y patrimonio. Por eso, este articulo intenta investigar cuáles son los discursos em los que se basan los programas de las disciplinas que tratan del tema del patrimonio cultural en los cursos de Historia de las universidades federales brasileñas y cómo esos profesionales son preparados para actuar con el patrimonio cultural. A partir de ahí, y comprendiendo la institucionalización del patrimonio en Brasil, intentaremos cuestionar la ausencia del tema en los cursos de Historia y la manera colonial y paternalista que este puede asumir cuando el principal lugar de enseñanza recae únicamente sobre el historiador.

Palabras clave: Patrimonio Cultural - Educación patrimonial - Historia - Interdicisplinariedad - Enseñanza de la Historia.

****************************************************************History, cultural heritage and heritage education: a reflection on the place of heritage in history

Abstract
Despite the fact that several disciplines are dedicated to the subject, it is history that has the professional body formed to deal with heritage education activities in schools, naturalizing the relationship between history and heritage. For this reason, this article attempts to investigate what are the discourses on which the programs of the disciplines that deal with the theme of cultural heritage in the history courses of the Brazilian federal universities are based and how these professionals are prepared to act with cultural heritage. From there, and understanding the institutionalization of heritage in Brazil, we will try to question the absence of the subject in History courses and the colonial and paternalistic way that it can be assumed when the main place of teaching falls only on the historian.

Key words: Cultural heritage - Heritage education - History - Interdisciplinary - History teaching.


Palabras clave


Patrimônio Cultural – Educação patrimonial – História – Interdicisplinaridade - Ensino de História.

Texto completo:

PDF

Referencias


BRAUDEL, Fernand. História e Ciências sociais. A longa duração. N.° 62 — REVISTA DE HISTÓRIA — Vol. XXX Ano XVI. Abril-Junho,1965, 34 págs.

BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. MES: SPHAN. Números 1 a 7. Anos 1937 a 1945. Número 34. Ano 2012.

CAVALCANTI, Lauro. Modernistas, arquitetura e patrimônio. In: REPENSANDO o Estado Novo. Organizadora: Dulce Pandolfi. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 1999. 345 págs.

CERQUEIRA, Maria Dalva Fontenele. A EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NA SALA DE AULA: RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE A REALIZAÇÃO DO PROJETO MAIS CULTURA NAS ESCOLAS NA ESCOLA MUNICIPAL BORGES MACHADO, NO PIAUÍ. CULTURA HISTÓRICA & PATRIMÔNIO,

volume 4, número 1, 2017, 18 págs.

CHAGAS, Mario. Há uma gota de sangue em cada museu: a ótica museológica de Mário de Andrade. Chapecó, Santa Catarina: Argos, 2006, 134 págs.

_______________A imaginação museal: museu, memória e poder em Gustavo Barroso, Gilberto Freyre e Darcy Ribeiro. Mario Chagas Rio de Janeiro: Ibram/Garamond, 2009, 257págs.

CHAGAS, Mario; GOUVEIA, Inês. Museologia social: reflexões e práticas (à guisa de apresentação). Cadernos do CEOM - Ano 27, n. 41 - Museologia Social, 2014, 14 págs.

CHUVA, Márcia Regina Romero. O ofício do historiador: sobre ética e patrimônio cultural. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. In: OFICINA DE PESQUISA: a pesquisa histórica no IPHAN, 1., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Copedoc/ IPHAN, 2008, págs. 27-44.

___________________________Os arquitetos da memória:sociogênese das práticas de preservação do patrimônio cultural no Brasil (anos 1930-1940). Rio de Janeiro:Editora UFRJ, 2009, 484 págs.

CURY, Marília Xavier. Cadernos do CEOM - Ano 18, n. 21 - Museus: pesquisa, acervo, comunicação, 2005, 30 págs.

Currículos disciplinares e Projetos Políticos Pedagógicos dos cursos de História das universidades federais no Brasil. Disponível em : https://drive.google.com/open?id=17veKGnf9ZpdywVH5ik7qmzbQdjPma4O.

DEMARCHI, João Lorandi. Perspectivas para atuação em Educação Patrimonial. Revista CPC, São Paulo, n.22, págs. 267-291, jul./dez. 2016, 25 págs.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo: trajetória da política federal de preservação no Brasil. 4.ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2017, 328 págs.

GAZZÓLA, Lucivani. EDUCAÇÃO PATRIMONIAL: TEORIA E PRÁTICA.IX Congresso Nacional de Educação – EDUCERE III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia – outubro de 2009, 13 págs.

GONÇALVES, José Reginaldo. A Retórica da Perda: os discursos do patrimônio cultural no Brasil/ José Reginaldo Gonçalves - Rio de Janeiro: Ed. UFRJ/IPHAN, 1996, 140 págs.

_________________________Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônios / José Reginaldo Santos Gonçalves. - Rio de Janeiro, 2007, 252 págs.

GUEDES, Tarcila. O lado doutor e o gavião de penacho:movimento modernista e patrimônio cultural no Brasil: O Serviço do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional (SPHAN) Tarcila Guedes. - São

Paulo: Annablume:2000, 104 págs.

GUIMARÃES, Manoel Luis Lima Salgado. Nação e Civilização nos Trópicos: O Instituto Histórico Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma história nacional. Rio de Janeiro: 5 – 24. 1988, 23 págs.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990, 189 págs.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guraracira Lopes Louro - 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006, 104 págs.

LANARI, Raul Amaro de Oliveira. O Patrimônio por Escrito: a política editorial do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional durante o Estado Novo (1937-45). Dissertação de Mestrado. 2010,

págs.

MATTOZZI, Ivo. CURRÍCULO DE HISTÓRIA E EDUCAÇÃO PARA O PATRIMÔNIO. Educação em Revista | Belo Horizonte | n. 47 | págs.135-155 | jun. 2008.

MOTA, Lucio Tadeu. A revista do instituto histórico geográfico Brasileiro (ihgb) e as populações indígenas no Brasil do II reinado (1839-1889). Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa

de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Maringá Maringá, Brasil, vol. 10, núm. 1, 2006, págs. 117-142.

MOUTINHO, Mario. Sobre o conceito da Museologia Social. Cadernos de Museologia, Nº 1,1993, 2págs.

NASCIMENTO, Evandro Cardoso do. História, Patrimônio e Educação Escolar: diálogos e perspectivas. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História. São Paulo/SP, 2011.

_________________________________EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E ENSINO DE HISTÓRIA NA ILHA DO MEL. História & Ensino, Londrina, v. 21, n. 1, págs. 253-269, jan./jun. 2015

NASCIMENTO, Flávia Brito do. Patrimônio Cultural e escrita da história: a hipótese do documento na prática do Iphan nos anos 1980.Anais do Museu Paulista. São Paulo. N. Sér. v.24. n.3, págs. 121-147. set.-dez. 2016.

PELEGRINI, Sandra C.A. Patrimônio cultural: consciência e preservação. São Paulo: Brasiliense, 2009, 136 págs.

ROSSI, Claudia Maria Soares. Educação Patrimonial e História da Educação: contribuições para a formação de professores. Horizontes, v. 35, n. 1, págs. 113-120, jan./abr. 2017.

RUBINO, Silvana. As Fachadas da Memória: os antecedentes, a criação e os trabalhos do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 1937-1968. Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade

Estadual de Campinas, 1991, 210 págs.

RÜSEN, Jörn. Razão histórica: teoria da história: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: UnB, 2001, 194 págs.

____________. Didática da história: passado, presente e perspectivas a partir do caso alemão. Práxis Educativa, Ponta Grossa-PR, v.1, n.1, 15 jul./dez. 2006, 10 págs.

SANTOS, Mariza Veloso Mota. O tecido do tempo: o patrimônio cultural no Brasil e a academia SPHAN: relação entre modernismo e barroco. - Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2018, 458 págs.

SANT’ANNA, Marcia. Da cidade-monumento à cidade-documento: a trajetória da norma de preservação de áreas urbanas no Brasil (1937-1990). Dissertação (Mestrado) – Programa de PósGraduação

em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia. Salvador:

, 293 págs.

SCHEINER, Teresa Cristina M. Imagens do ‘Não Lugar’. Comunicação e os ‘novos patrimônios’- Rio de Janeiro: UFRJ/ECO, 2004, 318 págs.

_____________________________Repensando o Museu Integral: do conceito às práticas. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 7, n. 1, págs. 15-30, jan.-abr. 2012.

SILVEIRA, Flávio L. A.; BEZERRA, Márcia. Educação patrimonial: perspectivas e dilemas. In: LIMA FILHO, Manuel F. et al (orgs.). Antropologia e patrimônio cultural: diálogos e desafios contemporâneos.

Blumenau: Nova Letra, 2007, págs. 81-97.




DOI: http://dx.doi.org/10.26564/16926250.814

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2020 Revista Grafía- Cuaderno de trabajo de los profesores de la Facultad de Ciencias Humanas. Universidad Autónoma de Colombia

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.

Revista Grafía - Facultad de Ciencias Humanas - Fundación Universidad Autónoma de Colombia

DOI: https://doi.org/10.26564/issn.1692-6250